terça-feira, 21 de abril de 2009

Will You Still Be Mine?

Tinha cara de domingo. Um daqueles bons feriados que você descança, mesmo sabendo que há tudo para fazer novamente amanhã.

E rolava Miles Davis no som, e uma paz invadiu minha'lma. Eu sabia que, dos irresponsáveis, era um dos maiores. Dos preguiçosos, um louvável. Dos sacanas, um agradável.

Mas uma paz invadiu minha'lma.

E eu lembrei de mil [e um] amores. E me concentrei na foto da parede principal, para o presente que me agrada. E viajei como se fosse fácil e parei como se fosse difícil. E sentia que eu tinha bons amigos e que aquele dia iria acabar. E eu estava agradecido por isso.

Com paz em minha'lma.

E tudo parecia não ter nexo, assim como esse escrito, mas, felizmente, era Miles Davis. Então podia ser improviso nesse momento; ao menos nesse. Quem o escuta, sabe.

Eu escrevi como ele me tocou, suavemente.

E agora, virei jazz.

(por uma noite)

7 comentários:

João Gilberto disse...

Deus abençoe Miles Davis e os feriados!

O resto é de bois que já dormem.

*LIS disse...

BRAVO!

O jazz e seu delicioso poder do improviso, nota que segue outra, que segue outra, e no fim, sem querer tudo se torna tao cabivel e tao... cativante!

Debby disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Debby disse...

Que post mais lindo! *.*
Senti o jazz nele, vivíssimo ^^

;***

Nina Ferreira disse...

Lindo mesmo.
As músicas sempre nos convencem dos momentos. É incrível.

Beijos.

R@mon_Vitor disse...

Tenho um conhecimento reduzido do Jazz... mas fiquei com vontade de conhecer mais...
Tá vendo, seu blog ai agindo pela utilidade pública.
uahaua

até mais.

Nathi disse...

"E viajei como se fosse fácil e parei como se fosse difícil."

Isso resumi tudo de como me senti esses últimos dias da minha semana!

Meoo, sabe quando você sabe o que tem a fazer mas não faz por, não sei, talvez medo com um Q de comodismo.
Essa não sou eu, não ando me reconhecendo, mas como eu também concordo contigo, graças a Deus que só vivemos aqui uma vez, (duas seria uma lástima!)vou tentar fazer o que é certo, ou pelo menos o que acho que é certo.

Obrigada pela suas presença no meu cantinho e por sempre ter algo bom de ler aqui neste seu!
Beijo Dad