sexta-feira, 26 de setembro de 2008

O Dia

Amanhã, como dizem a tantos anos, é meu dia.
Oh. Nem eu tinha percebido a grandeza de tal expressão, e ao vê-la, posso até dizer que me acho (mesmo que só um pouco). Confesso, sinceramente, que tudo foi de cabeça para baixo, e que eu simplesmente adorei andar de ponta-a-cabeça. E agora que eu aprendi a plantar bananeira eu posso dizer, sou feliz demais.
Tenho 18 até às 23:59 horas do dia 26, sou mais velho do que pareço, mais jovem do que mereço, ando arqueado como um idoso e corro rápido e desengonçado como uma criança. Perdi o seio, mas não perdi o colo, não sou muito bom em nada, mas agrado na grande maioria. Sim, eu sei me definir.
Freud explica, Deus sempre soube, e a meus amados e amroes eu devo minha vida.

Nasci preso no umbilical, saltei sem paraquédas.

2 comentários:

odacy disse...

falou bonito.

falou, bonito.

marcus dutra disse...

falou bonito[2]

verdade o tua seção (sessão?) 'sobre voce' :D