segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Filosofia da Malandragem

Eu a encontrei na janela, aquele mesmo sorriso de sempre, sempre com uma boa conversa.

- E aí, malandro?
- História é essa...
- Malandro sim.
- Para ser malandro, tem que passar pelos cinco pontos do malandro, e eu no máximo atento pra dois...
- E tem lei pra malandragem, é?
- Não para malandragem, mas o malandro se denuncia em alguns pontos.
- Tipo? Exemplifique com base em você mesmo.
- Em mim? Mas eu não sou malandro... (Ponto 1: Um malandro sempre nega que é malandro)
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- Mas, se você prefere que eu seja malandro... (Ponto 2: Ele sempre tem segundas intenções)
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- Tudo, claro, na amizade... (A desculpa da amizade pode fazer você escapar de qualquer situação constrangedora, desde esquecer o dinheiro da conta, a não adquirir relacionamentos sérios: ponto 3)
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Esse 3 é o melhor ponto! Só quem é PHD, hein?
- Você precisa conhecer um malandro (no caso, eu preciso), para saber que eu nunca conseguirei ser um porque o malandro tem aquele "quê". (Ponto 4: O malandro tem o "quê", só não peça para explicar o que é o "quê")
- Até porque você não é bom em autobiografias, né?
- Não, mas eu me dou bem com a vida real. Entretanto, se ela não der certo, a gente pode ir tomar uma cerveja? (Ponto 5: Você não pode negar o convite de um malandro). Sem segundas intenções, lógico.

;.*

4 comentários:

J. Gilberto Saraiva disse...

Ponto 6: não se pode aprender a ser malandro, se é e pronto.

É, pelo visto somos falsos malandros.

PS: Por onde anda nosso mestre Gui?

GABRIEL, gustavo disse...

Por onde meu querido mestre?

É verdade...

"Malandro Fake"

Nathi disse...

KHAkhakhakah, meus malandros, não se menosprezem...

Malandro que é malandro não fala, mostra como é!!!

;)

Ela disse...

da próxima vez vou rir mais bonito.
esses meus kkkk eternos são feios.

beijones, malandrão.