segunda-feira, 19 de julho de 2010

Feche a porta quando sair

Quando entrar em casa, vai perceber

que está pisando no teto

que sua vida está oirartnoc oa.

Não se enrosque nos fios

não quebre as lâmpadas

não suje o teto com seus pés

não perca o presente

e quando chegar em cima da cama

convide a sua mulher

a te puxar de volta pra sua vida

ou a viver esse momento com você.

ps.: Você vai saber que isso não é um sonho.

9 comentários:

Rute Vieira disse...

o mais difícil do mundo invertido é manter o cabelo arrumado.
todo o resto é superável.

Ana Andreolli disse...

adorei o poema, e o formato dele! =p

. ρe₫πŎ ° disse...

Um traço concretista às palavras romanticamente escondidas.

Muito bom.

Yuri Padilha disse...

O formato é "meu"?

xD

GABRIEL, gustavo disse...

Isso mesmo, garotão.

;.D

João Gilberto disse...

Gostei bastante desse!

Me lembrou uma música de Legião, aquelas da "faca suja que a fé sujou".

Até mais doutor.


PS: Gustavo, operador de máquina "formocopiadora" xD

Maíra D. disse...

prefiro um "Feche a porta quando entrar".

GABRIEL, gustavo disse...

Também encaixaria a idéia.

Mas, a idéia do título original, é dizer que, se você deixar a porta aberta ao sair, pode encontrar a casa revirada ao voltar.

Nathi disse...

Muita coisa boa comentada:
"o mais difícil do mundo invertido é manter o cabelo arrumado.
todo o resto é superável."

"Feche a porta quando entrar"
[...]

o que dizer agora?

Deite no teto e aproveite o espaço a mais que tem aí em cima...quem sabe pelo ciúme o chão não cai lá de cima?